sábado, 13 de junho de 2009

Ócio criativo hereditário

Está no sangue, tudo que é forma de apreciação pela arte se encontra em nossa família, desde pequenos fomos educados a produzir sempre, criar e nunca mais parar com isso, fazer falar a alma sempre foi um exercício muito praticado por nós desde os tempos das fraldas sujas.



Meu pai sempre acha que falta um pouco de coisas para completar o espaço ou simplesmente morga do ambiente atual. Essa semana ele pegou um de seus vários livros sobre arte, pintura etc e viu em um deles pequenos quadros para, sei lá, decorar a cozinha... Como graças a Deus, há horas de descanso na sua vida rotineira, ele pensa "Que é que eu vou fazer, vou assistir televisão? Não". Chamou a mim e a minha irmã e fomos fazer esses tais quadros:



Enquanto meu pai fez o trabalho dele em 10 min. eu demorei praticamente uns 25 min. para terminar o meu, por causa do cuidado das sombras, escolha de cor e tudo mais, minha irmã demorou 1 hora, por aí.



No final, cada um fez o seu (entendam isso como "meu pai finalizou o trabalho"), e botamos lá na cozinha para alegrar o trabalho da nossa diarista... sorte dela

4 comentários: